sábado, 2 de julho de 2016

ADRIANO SOUSA, O IMORTAL DE ALTANEIRA NA ACADEMIA DE LETRAS DO BRASIL

Francisco Adriano Sousa é um jovem altaneirense como tantos de seu tempo. Atualmente reside em Araripe. É graduado em Letras pela Universidades Regional do Cariri – URCA. Natural de Altaneira, onde cursou o ensino médio. Trabalha e reside Araripe. Filho do Sr. Andrelino e Francisca. Irmãos Paulinho e Racarda. Rendemos essa singela homenagem pelos frutos que um filho de nossa terra alencarina colhe de mãos cheias. Sua marca é o desafio vencido. Seus sonhos são grandiosos. Você alcança assento numa Cadeira da Academia de Letras do Brasil, Secção Ceará. Para nós um grande orgulho de ser seu conterrâneo, irmão e amigo. O nome dessa terra amada levado tão longe por um motivo tão nobre. O seu talento dispensa os comentários. Nada tirou sua motivação e desejo de seguir em frente, mesmo quando tudo parecia perdido. Isso é o livro de nossa lida, de nossas vidas. O seu bom manejo com as letras conduzirá a patamares cada vez mais altos e felizes. Luz ao indouto, alegria e admiração aos amantes da poesia e da rima fácil. Nossos parabéns!! Adriano foi o estudante que mais frequentou a biblioteca da escola 18 de dezembro, em Altaneira onde pode cursar até o 9º ano. Lia toda a literatura a disposição ali existente. Ganhou seus primeiros destaques no pátio da escola recitando versos seus e de Patativa, ao qual passou a imitá-lo com voz e figurino. Aquilo nos arrebatava de alegria em vê-lo brincar com as letras e palavreado. No ensino médio capilarizou mais destaques através dos saraus e eventos literários onde podia encantar ao seu público estudantil. Paralelo a essa rotina escolar já colecionava farta produção de pequenos e médios trabalhos em verso, prosa, biografias e sonetos. Alguns versos escritos até mesmo na prova de matemática. Sofrendo de pouca habilidade com os números, mas farto dela com as letras. Ainda em Altaneira, tentou sem sucesso reunir os poetas e seus trabalhos. Esse intento pode ser concretizado de forma contundente quando passou a residir e trabalhar como porteiro de uma escola na cidade de Araripe. Ali nasceu a Academia dos Poetas de Araripe – APA, onde foi seu primeiro presidente. Um sonho levado a frente não obscurantismo formal, mas de mãos dadas com quase todos os talentosos poetas de Araripe. Outro destaque notável se dá pelo belo Projeto Piloto Literatura Dinâmica. Realizado inicialmente de forma voluntária e com grande sucesso nas escolas. Encanta-nos sempre com seus versos. Publicou o livro (Vivi um grande amor-2011). E sua mais nova atratividade é o semanário Jornal da Confraria, que nasceu de um pequeno encontro com amigos e vizinho em sua residência. Onde os assuntos da cidade, reminiscências da História local e grandes personagens do povo parariam nas páginas de seu pequeno jornal. Já é um sucesso regional e na web. O assento na ALB vem como reconhecimento da Instituição pelos jovens talentos da região Cariri e do Ceará. Adriano recebe o título em meio a muitos vultos da política estadual, radialistas renomados vários falecidos deputados e poetas. Ao todo foram 55 membros acadêmicos, 18 personalidades homenageadas em nível estadual. Escolheu como seu Patrono Euclides Nogueira Santana, Seu Quido.(In-memoriam) autor da poesia do Hino de Altaneira. A Cerimonia realizou-se hoje, sábado as 17:30 minutos em no Auditório da Assembleia Legislativa do Ceará, em Fortaleza a solenidade de Posse das novas personalidades do mundo da Letras. OUTRAS FOTOS DA TRAJETÓRIA DE ADRIANO
Por: José Evantuil Fonte: www.miseria.com