quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Professores: garantido reajuste de 19% no piso salarial nacional para 2014??

Professores de todo o País conquistaram uma grande vitória, ao fazer valer a lei do piso salarial nacional da categoria, que será reajustado em 19% em 2014. A afirmação é do deputado federal Chico Lopes (PCdoB), que destaca que, mesmo após lutar por décadas pela aprovação da lei do piso, os professores continuam mobilizados para que todos os estados e municípios cumpram a lei, em sua integralidade.
“É impressionante que, após tanto tempo de luta e passados cinco anos desde a aprovação da lei do piso, os professores ainda tenham de se mobilizar para cobrar aquilo que deveria ser natural: o cumprimento da lei”, ressalta Chico Lopes, se referindo aos estados e municípios que ainda não honram a lei do piso nacional dos professores – seja na garantia da remuneração (hoje no valor de R$ 1.567,00), seja no direito a um terço da carga horária para atividades extrassala, como planejamento e correção de provas. “O STF confirmou a validade da lei, recusando o questionamento que havia sido feito por cinco governadores, quanto à lei do piso. Mais recentemente, todos os governadores se uniram para questionar, junto ao Governo Federal, o reajuste de 19% previsto para o piso dos professores em 2014. Felizmente, mais uma vez, os professores saíram vitoriosos”, aponta Chico Lopes, professor e militante histórico da educação. “Os governadores pediram que fosse mudada a forma de cálculo do reajuste do piso, para que o reajuste de 19% não fosse respeitado, dando lugar a um reajuste bem menor, de menos de 10%”, reconstitui Lopes. “Denunciamos essa tentativa infeliz de desrespeitar a lei do piso. Felizmente, após a mobilização da sociedade, o presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Alves, decidiu retirar da pauta o projeto que alterava o reajuste do piso dos professores. Assim, o reajuste de 19% está garantido para 2014. Uma vitória dos professores, da educação, da sociedade”, aponta Chico Lopes. ALTANEIRA - Diante de um grande debate entre secretaria de educação e professores mesmo assim o repasse de 8% dado pela presidente Dima no início do ano de 2013, não foi repassado a categoria, sob a alegação de o município gasta acima dos 60% do FUNDEB. Mesmo com as insistentes cobranças pelo sindicato e a pressão de alguns servidores, prefeito e secretário de educação se mostraram irredutíveis quanto ao repasse dos 8%. A categoria até agora não se mobilizou para buscar judicialmente esses repasse como muitos municípios estão fazendo. Menos mal se olharmos para 2014, e entender que não podemos pasar em branco novamente sem esse aumento de 19%, afinal estamos com salários congelados desde 2011. ()http://blogs.diariodonordeste.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário